Espécies > Tatu > Tatu-bola: Tolypeutes tricinctus

Tatu-bola: Tolypeutes tricinctus

Tatu-bola Tolypeutes tricinctus Linnaeus, 1758

Ordem: Cingulata Família: Dasypodidae Nome científico: Tolypeutes tricinctus

Nomes populares:

- português: tatu-bola; tatu-bola-da-caatinga; tatu-bola-do-nordeste; tatuapara; tatu-de-três-cintas-brasileiro

- inglês: brazilian three-banded armadillo

Distribuição:Sua distribuição inclui grande parte do bioma Caatinga e regiões adjacentes de Cerrado com registros para os estados Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e Tocantins (Feijó et al. 2015).

Hábitat: Na Caatinga, sua ocorrência está associada à vegetação arbustiva associada a cactáceas e bromeliáceas (Sanborn 1930; Wetzel 1985) encontrada em solos arenosos, terreno pedregoso e acidentado (Olmos 1995).

Biologia e ecologia: Estas espécies parecem ser principalmente noturnas, embora também já tenham sido observadas ativas durante o dia.

Dieta: principalmente de cupins e formigas, mas outros invertebrados (como aranhas e escorpiões) e partes de plantas podem fazer parte de sua dieta (Guimarães 1997).

Ameaças: A destruição e alteração de hábitats e a caça são as principais ameaças para o tatu-bola. Tolypeutes tricinctus é uma das espécies de tatu mais sensíveis às alterações do ambiente onde vive (Silva; Oren 1993).

Status de conservação: Lista Oficial das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, indicada como “Em Perigo”, e a Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza – IUCN, sendo categorizada como “Vulnerável” pelo critério A2cd.

Curiosidade: quando se sente ameaçado, o tatu-bola fecha a carapaça e fica imóvel até se sentir seguro e diminuir o estresse do meio. Ao contrário do que muita gente pensa, o animal não sai “rolando como uma bola”. O tatu-bola inspirou o mascote da Copa do Mundo de Futebol sediada no Brasil 2014 para se tornar o mascote da biodiversidade brasileira, tendo grande identidade com o evento devido a sua anatomia, ser uma espécie endêmica e desconhecida pela sociedade em geral. Desde então, esforços de conservação tem sido voltado para a espécie. Saiba mais sobre o projeto de conservação do tatu-bola em www.acaatinga.org.br

Referências

Feijó, A. et al. 2015. Distribution of Tolypeutes illiger, 1811 (Xenarthra: Cingulata) with comments on the biogeography and Conservation. Zoological Science of Japan. N. 32(1):77-87.

Fonseca, G. A. B.; J. Aguiar. 2004. The edentate species assessment workshop. Edentata. 6:1-26.

Guimarães, M.M. 1997. Área de vida, territorialidade, e dieta do tatu-bola, Tolypeutes tricinctus (Xenarthra, Dasypodidae) num Cerrado do Brasil Central. Dissertação (Mestrado em Ecologia) Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília, Brasília-DF.

ICMBio. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 2014. Sumário Executivo do Plano de Ação Nacional para Conservação do Tatu-bola. Centro Nacional de Biodiversidade do Cerrado e da Caatinga (CECAT) / Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros (CPB). Brasília-DF.

Medri, I. M.. Mourão, G. M., Rodrigues, F. H. G. 2011.Ordem Cingulata. In: Reis, N. R. et al. Mamíferos do Brasil. Londrina:2ª edição.

Miranda, F. R., Moraes-Barros, N., Superina, M.; Abba, A.M. 2014. Tolypeutes tricinctus. The IUCN Red List of Threatened Species. Version 2014.2. . Downloaded on 10 November 2014.

Nowak R. M. 1999. Walker’s mammals of the world. 6th ed. Baltimore and London: The Jonhs Hopkins University, Baltimore, Maryland, 836 p.

Oliveira, T. G. 1995. The Brazilian tree-banded armadillo Tolypeutes tricinctus in Maranhão. Edentata 2: 18–19.

Olmos, F. 1995. Edentates in the caatinga of Serra da Capivara National Park. Edentata. 2: 16-17

Sanborn, C.C. 1930. Distribution and habits of the three-banded armadillo (Tolypeutes). Journal of Mammalogy 11(1): 61-69

Santos, I. B., Fonseca, G. A. B., Rigueira, S. E.; Machado, R. B. 1994. The rediscovery of the Brazilian three banded armadillo and notes on its conservation status. Edentata 1: 11–15.

Santos I.B., Fonseca, G.A.B., Rigueira, S.E., Machado, R.B. 1994. The rediscovery of the Brazilian three-banded armadillo and notes on its conservation status. Edentata 1: 11–15

Wetzel, R. M., GardneR, A. L., Redford, K. H.; Eisenberg, J. F. 2007. Order Cingulata. In: Mammals of South America, Volume 1. Marsupials, Xenarthrans, Shrews, and Bats. Gardner, A. L. (ed.), 128–156. The University of Chicago Press, Chicago.



MEIOS DE CONTATO

Quer falar com a gente?

Entre em contato para
dúvidas, sugestões, comentários.

Telefone:

(086) 3323-8163

Email:

contato@tamandua.org

Desenvolvido por: Emprimeiro Informática. Todos os direitos resenvados