Espécies > Tatu > Tatuíra: Dasypus hybridus

Tatuíra: Dasypus hybridus

Tatu-mulita (Dasypus hybridus Desmarest, 1804)
Ordem: Cingulata Família: Dasypodidae Nome científico: Dasypus hybridus

Nomes populares:

- Inglês: southern long-nosed armadillo

- Espanhol: mulita, mulita pampeana

- Português: tatu-mulita

Distribuição:Sua distribuição original abrange a Argentina, Uruguai, Paraguai e o sul do Brasil, ocorrendo nos biomas: Mata Atlântica e Pampa.

Hábitat: O D. hybridus é encontrado em áreas abertas, sendo menos comum em áreas florestais. Podem ser encontrados em pastagens e plantações.

Biologia e ecologia: A maturidade sexual do macho e da fêmea é no primeiro ano de vida e a fêmea dá à luz a uma ninhada por ano, com 6 a 12 filhotes idênticos, com período gestacional de 120 dias. São animais solitários, exceto na época de acasalamento e da mãe com os filhotes. São ativos durante o dia e à noite, apesar de serem mais ativos durante à noite em períodos mais quentes. São animais semi-fossoriais.

Dieta: Se alimentam principalmente de formigas, cupins e outros invertebrados.

Ameaças: Perda de habitat pela urbanização, pastagens e agricultura, e caça predatória para consumo da carne e artesanato com a carapaça.

Status de conservação: Pela IUCN, a espécie é listada como Quase Ameaçada (NT – Near Theatened). Não está listada no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. A espécie era considerada comum, apesar de não haver estudos de estimativa de densidade populacional, mas é uma espécie muito sensível às mudanças ambientais em seu habitat, declinando as populações em sua distribuição.

Curiosidade: Geralmente, cava suas tocas em áreas de solo arenoso e vegetação aberta.

 



MEIOS DE CONTATO

Quer falar com a gente?

Entre em contato para
dúvidas, sugestões, comentários.

Telefone:

(086) 3323-8163

Email:

contato@tamandua.org

Desenvolvido por: Emprimeiro Informática. Todos os direitos resenvados